segunda-feira, 13 de junho de 2011

SÃO JOÃO NO RECÔNCAVO - Guerra de Espadas: tradição, beleza e perigo na festa junina de Cruz das Almas

A cidade de Cruz das Almas (Ba) é famosa em todo país por conta da Guerra de Espadas


A Batalha ou Guerra de Espadas da cidade de Cruz das Almas, interior da Bahia, é uma tradição junina com mais de 100 anos. É inegavelmente uma “brincadeira” perigosa, que a cada ano deixa um sem número de vítimas com queimaduras, fraturas ou machucados. Por outro lado, não se pode negar que foi justamente a “Guerra de Espadas” que deu o ponta-pé inicial para o desenvolvimento da festa junina da cidade, e gerou o crescimento de vários setores do comércio, de eventos e do entretenimento no município.
A imprensa nacional, todo ano, destaca o perigo e o número de moradores e turistas que se vitimam por participarem da festa. Muitos comentários são escutados, e a polêmica, sempre vem à tona. Já os “apaixonados” pela tradição defendem, com seus pontos de vista, e procuram mostrar que a tradição precisa ser mantida.
Ao poder público do município cabe as deliberações para a organização do manuseio e fabrico do artefato que leva o nome de Cruz das Almas aos quatro cantos do país. (no fim deste post veja Nota de Interesse Público divulgada pela prefeitura da cidade).


Tradição Fora do Recôncavo

Mas não só em Cruz das Almas que as espadas são vistas, o bairro de Periperi em Salvador, sempre no São Pedro (29 de Junho), faz a sua tradicional batalha também. Além disso, a cidade de Senhor do Bonfim (distante 376 quilômetros de Salvador) também é famosa por possuir a sua tradicional Guerra de Espadas. Em Sergipe, a cidade de Estância, possui uma tradição chamada “Barco de Fogo”. Lá um pequeno barco é preso a um fio, nas ruas da cidade e, nele são presas algumas espadas, que fazem o barco viajar pelo fio, como se estivesse voando.

A cidade de Senhor do Bonfim (Ba) e sua Batalha de Espadas

O “Barco de Fogo” de Estância (Se)


Prefeitura divulga nota de interesse público sobre queima de espadas no São João 2011 (CRUZ DAS ALMAS)

O prefeito Orlandinho, o vice-prefeito e coordenador do São João 2011, Valtércio Cerqueira, o secretário municipal de Esporte, Cultura, Turismo e Lazer, Mário Araújo, e o presidente da ASPESC (Associação dos Produtores de Espadas), Euricles Miguel dos Santos Neto, concederam entrevista coletiva nesta sexta-feira (10/6), no salão nobre da Prefeitura de Cruz das Almas, para divulgar uma nota de interesse público sobre a queima de espadas durante os festejos juninos deste ano.

NOTA DE INTERESSE PÚBLICO

Considerando que Cruz das Almas realiza um dos melhores festejos juninos do país, atraindo milhares de turistas que geram empregos e renda para a sua população,

Considerando que a queima de fogos de artifício, inclusive espadas, é uma tradição no município de Cruz das Almas,

Considerando que a fabricação, armazenamento, distribuição e queima de fogos de artifício, inclusive espadas, exige cuidados indispensáveis para preservação da vida e de bens materiais,

Considerando que a fabricação, armazenamento, distribuição e queima de fogos de artifício, inclusive espadas, historicamente foi realizada de forma desorganizada, dispersa e aleatória,

Considerando que o Poder Público deve garantir o direito de ir e vir dos cidadãos e cidadãs,

O Poder Público Municipal promoveu diversas reuniões com a ASPESC - Associação dos Produtores de Espadas, buscando entendimentos para disciplinar a fabricação, armazenamento, distribuição e queima de fogos de artifício, inclusive espadas, no sentido de coibir excessos, preservar a tradição com disciplina, e garantir as liberdades individuais,


Recomendações:
- Não fabricar, nem armazenar, fogos de artifício, inclusive espadas, em área residencial;

- Respeitar rigorosamente as áreas proibidas para a queima de fogos de artifício, inclusive espadas, nos locais pactuados em reuniões e sinalizados pelo Poder Público Municipal, incluindo toda a extensão da Praça Senador Temístocles;

- Será tolerada, de forma disciplinada, garantindo os direitos individuais, a queima de fogos de artifício, inclusive espadas, no dia 23/06 a partir das 18h encerrando às 21h, e no dia 24 a partir das 6h encerrando às 20h;

- Não fabricar, nem queimar espadas com diâmetro acima do pactuado nas reuniões, ou seja, até 55 mm de diâmetro no máximo.


Para preservar uma tradição é preciso organização, disciplina, bom senso e respeito às liberdades individuais. (ASCOM – Prefeitura Municipal de Cruz das Almas)

Um comentário:

  1. Se não houver organização para que se torne seguro a queima de Espadas vamos perder esta tradição emocionante. Eu, que já fui espadeiro e apaixonado por essa brincadeira quente, perdi as esperanças, as pessoas são outras, o momento é outro, então não há espaço para mais acidentes. Abraço.

    ResponderExcluir