sexta-feira, 21 de abril de 2017

Encontro de Sandro Becker e Meyre Kal no Encontro Nacional de Forró 2017 faz Reinadi Rodrigues Euflor fazer poesia

O encontro de Sandro Becker e Meyre Kal cantando Gatinho Angorá, aconteceu em um momento divertido e cheio de gargalhadas, que fez lembrar os bons tempos do forró de duplo sentido verdadeiro, e rendeu uma poesia de Reinadi Rodrigues Euflor.

"o forró de duplo sentido é uma rica seara para estudos de língua portuguesa, pelo emprego perspicaz dos recursos linguísticos e pela produção inteligente e divertida de sentidos, que revela o jeito irreverente do povo brasileiro de viver e lidar com seus pudores e despudores."
O DUPLO SENTIDO NO FORRÓ: ESTUDOS SEMÂNTICO-ESTILÍSTICOS de Morgana Ribeiro dos Santos (UERJ - 2012)

A poetisa Reinadi escreveu em sua página do  Facebook “Estou pensando nas alegrias e inspirações que brotaram com a minha participação com o texto/poema de abertura no #encontronacionaldoforro2017 e minha presença nos Shows na Área Verde do #ValparaísoHotel . Meu carinho poético para #tearproduções, Meyre Kal, os Organizadores do Evento e ao Cantor, Compositor Sandro Becker”.

– MENESTRÉIS DE TODOS OS CANTOS –
{Da Idade Média aos Palcos do Encontro Nacional do Forró 2017}

Ao longo da nossa história
Foram muitos os travadores
Poetas ou cantadores
Trabalhadores com glória.
Que fizeram a trajetória
Quais Menestréis da Idade Média
Numa cruzada com modéstia
De Norte a Sul, Leste a Oeste
Aportaram no Nordeste
Que em luz deixaram réstia!

E cantam nos encantando,
Esses Menestréis do Brasil!
Tão poético como um assovio
Às madrugadas varando
Deixando donzelas sonhando
Na música a ouvi-los em gorjeio
Em poema ou amoroso enleio
Tal e qual um Sandro Becker
Quando arroja o pé no breque
Haja Forró! Haja galanteio!

O cantador foi se achegando
Depois de instalado na Côrte
Todo faceiro fez a corte
Uma donzela foi convidando
Que subira ao palco iluminando
Pra com ele em parceria
Catarem e a desafia
Brilhar com ele na noite
E tal qual vento de açoite
Um vendaval de riso rugia!

Hum... Porém ele não sabia
Ser ela uma ‘gatinha angorá’
E cantava que nem sabiá.
Trazia na garganta melodia
Que toda pele arrepia
Ao soltar a voz na madrugada
Linda e, sensual e, recatada!
E Dom Juan ficara encantado
Na noite tão ovacionado
Vibrava com a doçura da Gata!

Para que o forró os aclamasse
A noite fora um deslumbre só
Na plateia não ficara grão de pó
Que do chão não se alevantasse
E ao Menestrel encantasse!
Forró e Encontro... Diversidade
Que no Nordeste é realidade
É Forró no pé, Forró de raiz;
Molejo na voz... Ginga nos quadris
– Forró –, Tropical sensualidade!

Reinadi Rodrigues Euflor
2017-04-18 às 09h09min
Cruz das Almas
Encontro Nacional do Forró 2017.

Abaixo o vídeo gravado durante o Encontro Nacional de Forró em Cruz das Almas - BA, realizado em abril de 2017 pela Tear Produções.
Imagens: Danyelle Lopes e José Alípio Martins



Federação Baiana de Futebol homenageia Oton Silva

A Federação Baiana de Futebol divulga em documento público oficial, encaminhado ao Esporte Clube Bahia uma nota de consternação pelo falecimento do radialista e comentarista esportivo Oton Silva. Em solidariedade aos familiares e amigos a FBF solicita neste documento que, nos jogos entre as equipes Bahia x Fluminense, válido pelo Campeonato Baiano de Futebol Série A e Bahia x Atlético da Categoria Sub-20 estadual, dos dias 22 e 23 de abril, respectivamente, seja obedecido um minuto de silêncio em respeito e homenagem póstuma ao comunicador e torcedor símbolo do Bahia, Raimundo Otonilson Silva Santos, conhecido como Oton Silva.


segunda-feira, 17 de abril de 2017

Sandro Becker e Meyre Kal cantam juntos

"No Encontro Nacional do Forró 2017 em Cruz das Almas com Sandro Becker, virei Selma e cantamos juntos o 'Gatinho Angorá'... rsrs super divertido. Pense num cabra que canta". Assim Meyre posta em sua página do Facebook  o registro de sua participação neste grande evento que aconteceu de 06 até 08 de abril na Cidade Planalto. Entre os nomes do evento destacam-se Além de Sandro Becker, Alcimar Monteiro, Adelmario Coelho, Maciel Melo, Zelito Miranda, Sarapatel Com Pimenta, Forrójão e Del Feliz.


Sandro Becker e Meyre Kal no palco do Encontro Nacional de Forró 2017

Sandro Becker e Meyre Kal nos estúdios da Rádio Santa Cruz FM



Foto: José Alípio Martins e Arquivo Pessoal Facebook


Raissa Caldas estreia na música e na passarela!

Há muito pouco tempo era a garotinha do papai e da mamãe, mas agora no palco, parafraseando Jorge Bem Jor, Jota Silveira cantou ao lado da agora filhona os versos “ela já não é mais a minha pequena / que pena”. Isso mesmo, não só no tamanho mais também no talento pra arte. Raissa Caldas, mais um talento da junção das famílias Silveira e Caldas.
Não tinha como enveredar por outros caminhos, foi na reabertura da programação 2017 da Casa da Cultura Galeno D’Avelírio, em abril, que a filha de Meyre Kal e Jota Silveira, Raissa Caldas teve a oportunidade de mostrar de vez logo dois talentos – modelo e cantora.

Raissa - desfilando para Pretu Massa

Raissa Caldas e Karina Oliveira - desfilando para Pretu Massa

Como modelo desfilou na passarela para o Lançamento da Pretu Massa Estamparia e Moda Afro que tem como bandeira a inclusão, diversidade e a pluralidade, foi um evento maravilhoso e emocionante, fala Meyre Kal em sua página no Facebook. Já na segunda parte do evento, estava Raissa em cima do palco, cantado, acompanhada pelo paizão, Jota Silveira, e mostrando leveza na voz e estilo peculiar, que já dá pra ver que este talento, com pouco tempo, estará super lapidado.




Desejamos sucesso a Raissa Caldas!

Fotos: Rebeca Moreno e Arquivo pessoal Facebook

domingo, 16 de abril de 2017

Homenagem a Oton Silva

Poema pra Oton Silva

Os cinquenta anos de lida
Resumiram de forma peculiar
O que ele viu da vida
No final como um Assum Preto
Não podia mais enxergar
Mesmo assim manteve erguida
Sua vontade e maneira de lutar

Tinha título de abusado
Atentado, teimoso e brincalhão
Não passava, nunca, despercebido
E ainda foi mestre na Comunicação

Sua forma de ver o mundo
Era fazendo o outro sorrir
Quem diria que esse Raimundo
Tão cedo ia partir?

Oton Silva era a sua graça
Marta e Maria, sua herança
Era filho de uma “Lorinha”
Luciana, o amor, que nunca cansa

Amigo de verdade
Que da guitarra baiana era fã
O Bahia, minha porra! Sua paixão
E com o sorriso, sempre, no rosto
Não sabia, nunca, dizer não

Cruz das Almas te recebeu
Em sua história como um filhão
Só que agora, ficamos órfãos
Do nosso amado-amigo-irmão.
  
Wagner Gomes / Waguinho
15/04/2017

Foto: Facebook (arquivo pessoal Luciana Lordelo)

sexta-feira, 14 de abril de 2017

Oton Silva vai deixar muitas saudades!

Com muito pesar, informamos o falecimento do radialista, comunicador, comentarista esportivo, engenheiro agrônomo e amigo Raimundo Otonilson Silva Santos, conhecido como Oton Silva. Um guerreiro que até os últimos dias de sua vida sempre manteve em si a capacidade de fazer todos a sua volta sorrirem.
Silvestre Caldas, pai de Meyre Kal, o considerava um filho, e toda a família Caldas mais um membro da família. Ele faleceu, dia 13 de abril de 2017, aos 50 anos, e deixou duas filhas e esposa.
Vá em paz Oton!
Foto: Arquivo pessoal